Guia do perfume: saiba como aplicar para ele durar mais e dicas

Hoje estão à disposição no mercado diversas opções de perfumes, frascos com diferentes concentrações das essências e muitos mitos envolvendo tudo isso. O perfumista Hernan Figoli, da Givaudan, desvenda o mundo dos perfumes e dá dicas para prolongar a duração do cheirinho.

Composição

Os perfumes são resultado de uma mistura de ingredientes sintéticos e de origem natural. Entre os naturais estão as folhas, pétalas, raízes, madeiras e frutas, como laranja, limão, sândalo e rosa. Já ingredientes sintetizados pelo homem, como o floral transparente, são compostos de origem orgânica.

Evaporação e notas

O perfume é composto por três notas. Notas, como assim? São moléculas que compõe a estrutura da fragrância do perfume. De acordo com sua evaporação são dividias em notas de cabeça, corpo e saída. Quando você abre o perfume, sente as notas de cabeça, que são as mais voláteis. As notas de cabeças costumam ser cítricas, frutais, algumas especiarias e aldeídos pela rapidez com que evaporam.

O cheiro que vai ficar na pele é o das notas de corpo, que são as características principais de um perfume. Figoli explica que são quase todos florais, como jasmim e rosa e algumas especiarias, como a canela e o cravo. “É a nota intermediária e pode perdurar de 4 a 5 horas dependendo do perfume”, completa. Por fim, as notas de fundo são as mais “pesadas”, que tem a função de reter a volatilidade do perfume. “São as notas balsâmicas, doces e amadeiradas. Elas costumam durar 8 horas, também dependendo da característica do perfume”, explica o perfumista.

Concentração

Fique atenta à embalagem do perfume. A denominação revela a concentração de essência em casa frasco, que – segundo Figoli – também contém água, álcool, corante e antioxidante.

Eau de parfum: é o mais forte de todos e por consequência costuma ser o mais caro também. Concentração de 20 a 40% da essência.

Eau de toilette: é o segundo na escala de concentração de essência entre 8% e 17%.

Eau de cologne: é a famosa água de colônia, que costuma ter um aroma fresco e delicado. A concentração da essência varia de 5% a 8%.

Body splash: conhecidas como “água de banho”, a concentração varia entre 2% e 4%.

Onde passar

O perfumista esclarece que o local do corpo onde o perfume é aplicado faz diferença, sim. “As partes mais quentes do corpo onde passa mais sangue são as mais indicadas”, explica Figoli. O pulso, o pescoço e atrás da orelha são os melhores locais para aplicar o perfume.

Muda o cheiro conforme a pele?

O aroma pode variar de acordo com PH, a oleosidade da pele e o suor. O que a pessoa ingeriu também pode influenciar no cheiro que ficará na pele. “Se a pessoa se alimentou com algo muito condimentado, ela acaba exalando a especiaria e isso altera a fragrância”, explica.

Na hora de comprar

Para quem quer escolher um perfume novo a dica é sentir a fragrância primeiro na tira olfativa – aqueles pedaços de papel – para só depois borrifar o perfume da pele. “Escolher as três fragrâncias que mais gostou para aplicar na pele. O local ideal é o pulso e o antebraço com uma distância de 3 cm entre um cheiro e outro.

Quantidade

Certamente você já notou que depois de muito tempo usando o mesmo perfume você deixa de sentir aquele cheirinho bom quando acaba de passá-lo, certo? Isso acontece porque o nosso sistema olfativo se acostuma com a fragrância e a coloca como “padrão”. Por isso, um alerta: não passe litros de perfume só porque você não está sentindo! Uma borrifada em cada área estratégica é o suficiente para ficar perfumada sem exageros.

Onde guardar

Segundo Figoli, para conservar o cheirinho original do seu perfume é imprescindível ficar protegido da luz e da temperatura. “As pessoas costumam deixar no banheiro, mas isso não é indicado. O correto seria deixá-lo na geladeira”, afirma o perfumista.

[Bolsa de Mulher]
Compartilhar

Comentários